Nossa História

O Centro Espírita Joanna de Ângelis, conforme Estatuto Social é uma associação civil, para fins não econômicos, de caráter filosófico, científico, moral e de inspiração cristão, de duração ilimitada e sem finalidade lucrativa (art. 1º).

Foi fundado por 13 espíritas e registrada em cartório no dia 09 de abril de 1.989 sendo esta a sua data de fundação.

Entretanto, as primeiras reuniões espirituais que originaram a sua fundação foi no mês de outubro de 1.988, na residência de um dos fundadores, iniciadas com o estudo do Evangelho no Lar, com base na Doutrina Espírita.

Semanalmente, aos domingos, essas reuniões aconteciam de início com um pequeno grupo de participantes que se reuniam com o objetivo de estudar o Evangelho do Mestre Jesus.

Com o passar de alguns meses o número de participantes foi aumentando e da sala da residência as reuniões espirituais públicas passaram a acontecer no porão da mesma casa e em dois cômodos que existiam nos fundos da residência.

Com o aumento dos que se interessava em evangelizar-se, com base na Doutrina Espírita o espaço mais uma vez, tornou-se pequeno. Novamente os dirigentes resolveram procurar um lugar mais espaçoso com o fim de realizar suas atividades que comportasse a demanda de frequentadores.

Por volta do ano de 1990, uma das frequentadoras ofereceu uma residência que naquele momento estava sem uso, localizada na Travessa Efe, nº 42 na Vila Rosália em Guarulhos.

Agradecido, o grupo dirigente aceitou a oferta e as reuniões públicas, baseadas na Doutrina Espírita codificada por Allan Kardec passaram a ser realizadas neste endereço.

Após alguns meses sediados neste endereço, o Centro Espírita Joanna de Ângelis foi agraciado com a doação de 03 lotes de terreno, em uma área de 415 m², localizados na Rua João Pannochia Filho nº 146 na Vila Rosália em Guarulhos.

Motivado com esta doação o grupo dirigente deu início a construção daquela que seria definitivamente a sede social, e aos sábados, domingos e feriados, sem esmorecimento, realizando campanhas, vendendo objetos doados, pedindo doações em dinheiro e material de construção, e sensibilizando numerosos voluntários e, através de mutirões nos finais de semana e feriados foi construída a sede social no ano de 1992.

Após dois anos sediados na Travessa Efe, o grupo deixou a casa da frequentadora profundamente agradecido.

Os trabalhos assistenciais da área espiritual aconteciam aos domingos, e com o aumento dos trabalhadores, foi possível realizá-los às terças-feiras e posteriormente às quintas-feiras.

Para dar sustentação aos trabalhos assistenciais foi inaugurado o Lar Espírita Joanna de Ângelis, em formato de creche, com cinco funcionários, que durante pouco mais de seis anos atendeu mais de 100 crianças em regime de semi-internato.

O Centro Espírita Joanna de Ângelis mantenedor do Lar Espírita Joanna de Ângelis buscava os recursos materiais e financeiros entre seus frequentadores (sócios colaboradores), na comunidade, realizando campanha de alimentos, bazares beneficentes e eventos que participava a convite e realizava com frequência eventos em suas dependências para a manutenção da creche, pois contava e ainda conta com muitos voluntários.

Galeria de Fotos da Creche

A creche teve que ser desativada em razão de que gradualmente o número dos colaboradores foi diminuindo, a economia do Brasil passava por sérias dificuldades, o número de desempregados foi crescendo e o primeiro corte em despesas domésticas que é feito é nas doações.

Após a desativação da Creche, a direção da Casa deu início ao Projeto Família que no começo distribuía 25 cestas básicas que com o tempo dobraram em quantidade, às famílias carentes, triadas em suas residências no aspecto socioeconômico.

É importante enfatizar que os fundadores do CEJA iniciaram na Doutrina Espírita no Centro Espírita Nosso Lar Casas André Luiz.

As atividades do CEJA são dirigidas por 18 membros que compõe a assembléia geral dentre os quais são eleitos e escolhidos os sete membros para compor a diretoria espiritual e administrativa para um mandato de três anos.

A composição da Diretoria Espiritual e Administrativa do Centro Espírita Joanna de Ângelis estatutariamente é a seguinte: Presidente, Vice-Presidente, Diretor Secretário, Diretor Segundo Secretário, Diretor Tesoureiro, Diretor Segundo Tesoureiro e Diretor Administrativo

Galeria de Fotos | Onde tudo começou

FINALIDADES ESTATUTÁRIAS

A finalidade principal é a prática da caridade, tanto moral, como espiritual através da pesquisa, do estudo e da difusão da Doutrina Espírita, codificada por Allan Kardec, através de seus próprios departamentos de ensino, e por todos os meios de comunicação lícitos e possíveis, a toda a sociedade, sem discriminação de origem, raça, cor, sexo, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

Poderá fundar, construir ou adquirir, por compra ou doação, obras de caráter filantrópico e beneficente, de natureza educacional, cultural, assistencial, tais como as de amparo a velhice, aos enfermos físicos e mentais, às crianças.

Organizar um quadro associativo compreendido nas seguintes categorias: Sócios Fundadores, Sócios Efetivos e Sócios Contribuintes.

Organizar departamentos, comissões, subcomissões que venham a tornarem-se necessárias para a boa ordem e eficiência de suas atividades e objetivos.

Solicitar e aceitar doações, donativos, subvenções, legados, bem móveis e imóveis e promover arrecadação de recursos por quaisquer outros meios permitidos em lei.

Aplicar integralmente suas rendas no País e de acordo com as suas finalidades.

Manter escrituração em livros revestidos de formalidades capazes de assegurar sua exatidão.