Atendimento Fraterno

atendimento-fraterno1O atendimento fraterno tem como objetivo primacial receber bem e orientar com segurança todos aqueles que o buscam.

Não se propõe a resolver os desafios nem as dificuldades, eliminar as doenças nem os sofrimentos, mas propor ao cliente os meios hábeis para a própria recuperação.

Apoiando-se nos postulados espíritas, o atendimento fraterno abre perspectivas novas e projeta luz naqueles que se debatem nos dédalos das aflições.

Mediante conversação agradável, evitando-se atitudes de confessionário, o atendente fraternal deve saber desviar os temas que incidem nos vícios da queixa, da lamentação, da autopunição, demonstrando que o momento de libertação e paz está chegando, mas a ação para o êxito depende do próprio paciente, que deve iniciar, a partir desse momento, o processo de autoterapia.

Concomitantemente, o atendimento fraterno, em razão dos propósitos que persegue e das circunstâncias em que ocorre, faculta aos Espíritos nobres adequado socorro ao cliente, que deverá permanecer receptivo ao mesmo.

Nessa ocasião, tem início a ação fluídica, o auxílio bioenergético, a inspiração, que lhe propiciarão a mudança de clima mental, de psicosfera habitual, facultando-lhe a transformação interior para melhor e a rearmonização da alma que interagirá na aparelhagem orgânica.

Preparar-se bem, psicológica e doutrinariamente, faz-se imprescindível para o desempenho correto do mister a que o atendente fraterno deseja dedicar-se.

Ao lado desses requisitos cabe-lhe desenvolver o sentimento de amor, embora vigiando-se para evitar qualquer tipo de envolvimento emocional, jamais esquecendo a fraternidade gentil e caridosa como recurso hábil para a desincumbência da tarefa a que se propõe.

Salvador, 15 de dezembro de 1997

Joanna de Ângelis

Página psicografada pelo médium Divaldo Pereira Franco na sessão mediúnica da noite de 15/12/1997,
no Centro Espírita Caminho da Redenção, em Salvador, Bahia


Como se realiza o Atendimento Fraterno no CEJA

  • O Atendimento Fraterno será formado por no mínimo 02 (dois) plantonistas; para o atendimento do plantão e retorno.
  • Deverá ser feita uma escala mensal para os plantonistas do Atendimento Fraterno.
  • Serão realizados aos domingos das 18:30 às 19:45 horas; às terças e quintas-feiras das 19:30 às 20:45 horas.
  • Os colaboradores do atendimento fraterno preencherão o formulário específico, com os dados do atendido e com os problemas relatados pelo mesmo e com base nessas informações, o encaminhará para o tratamento de passes, que poderá ser 2 (dois) a 8 (oito) passes, ou ao Colégio de Médiuns conforme problema relatado e a percepção do plantonista.
  • Recomenda-se que o encaminhamento ao Colégio de Médiuns seja feito com critério respeitando a gravidade do problema relatado pelo atendido.
  • Após receber a resposta enviada pelo Colégio de Médiuns, o colaborador do atendimento fraterno lerá a mensagem ao atendido, motivando-o ao tratamento espiritual e também o aconselhando à reforma íntima com base no Evangelho Segundo o Espiritismo, devendo retornar ao Atendimento Fraterno para avaliação, após o término do tratamento.

Nota: O plantonista sempre recomendará às pessoas que passam pelo Atendimento Fraterno ingressarem nos Cursos de Doutrina, assistirem às palestras espíritas, realizarem o Estudo do Evangelho no Lar e participarem de um trabalho voluntário, de forma a esclarecer que tudo isso faz parte de nossa Reforma Íntima, por que como Joanna de Ângelis nos ensina, isso faz parte do processo de autoterapia.

  • Os colaboradores do atendimento fraterno receberão as pessoas que passaram pelo tratamento de passes, para saberem como elas estão se sentindo após o tratamento e assim avaliarem a necessidade de prolongar o tratamento ou não, ou, dependendo da situação, sugerir um tratamento médico e/ou psicológico.
  • Os formulários ficarão arquivados por 6 meses, exceto aqueles dos colaboradores que permanecerão por tempo indeterminado.
  • Crianças até 15 anos que passarem pelo Atendimento Fraterno deverão estar acompanhadas pelos pais ou pelo responsável.
  • Poderá ser feito Atendimento Fraterno à distância por um familiar ou amigo (a) da pessoa que estiver sendo atendida.
  • O responsável pelo Atendimento Fraterno convocará anualmente o colaborador para passar pelo atendimento fraterno.
  • Anualmente, será realizado pelo CEJA, um curso de reciclagem sobre Atendimento Fraterno (Plantonista), de maneira que os colaboradores em atividade e os novos colaboradores possam se aprimorar e preparar-se da melhor forma para receber as pessoas que chegam ao CEJA.